Cultura

Cantor defende maior investigação nas letras

O  cantor e compositor Santos Católica defendeu, terça-feira, em Saurimo, a necessidade de os artistas apostarem na investigação, por considerar como um dos requisitos para atender as exigências do mercado nacional.

Em declarações à Angop, no quadro das comemorações do Dia Mundial do Compositor, 15 de Janeiro, Santos Católica afirmou que o poder criativo ajuda a conquistar o público, entre admiradores nacionais e estrangeiros.
Sublinhou que uma boa composição contribui positivamente para o resgate de valores morais e éticos, assim como para a mudança de atitude, por isso, sugeriu aos colegas aposta contínua na arte da composição musical.
Na sua opinião, além da componente composição, o artista deve saber tocar instrumentos musicais, principalmente os acústicos. Independentemente do surgimento de estilos híbridos, e contemporâneos, os cantores que optam pela “tchianda” devem pesquisar sobre esse estilo da região Leste do país, distante de pensar, apenas, em lucros fáceis e obtenção de fama.
Sem revelar títulos, anunciou a gravação da sexta obra discográfica, nos estilos “tchianda” e “soul music”.
Conhecido como o "Rei da tchianda",  as composições de Santos Católica têm como fonte de inspiração as danças do Leste. Iniciou a carreira na década de 1980, no grupo coral da Igreja Católica, capela Santa Isabel, em Saurimo.
É autor dos Cd’s “Macopo”, “Jesus meu amigo”, “Kamuluzu”, “Naluqissa ku saulimbo” e “Ukole ua Mpla”.