Cultura

Colecção “Kauyka” em línguas nacionais

A escritora Ana Maria de Oliveira apresenta, no sábado, no Jango da União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda, a colecção infantil “Kauyka” em seis línguas nacionais, 19 anos depois do lançamento da primeira edição.

O lançamento é animado pelo Duo Canhoto e visa saudar o 16 de Junho, Dia da Cri-ança Africana. A colecção “Kauyka”, cuja  apresentação está a cargo de Jorge Kapitango, surgiu inicialmente em língua portuguesa com os  títulos “Nasceu a Kauyka”, “Kauyka já engatinha”, “Kau-yka dá os primeiros passos, “Kauyka tem um irmão” e “Kauyka vai à escola”.
No processo de desenvolvimento do projecto e na expectativa da sua utilização pelas diferentes franjas da sociedade a nível nacional, foi encetado um árduo  processo de tradução em línguas nacionais, estando já concluída e editada nas línguas nacionais kimbundu, um-bundu, kikongo, cokwé, nganguela e oshikwanyama.
A UEA informou, em comunicado, que está previsto o lançamento da obra em línguas nacionais kuvale, nyaneka e ibinda. 
A série “Kauyka” tem temas educativos e instrutivos com carácter pedagógicopor serem parte integrante da vida quotidiana dos alunos. A colecção é um manual complementar para alunos e professores e os conteúdos  constituem material de apoio para o primeiro ciclo.
O  objectivo desta iniciativa é permitir o acesso das crianças a leituras complementares nas línguas nacionais, tendo em conta a sua inserção no sistema regular de ensino, e a facilitação de falantes dessas línguas.
  Ana Maria de Oliveira dedica-se à literatura infantil, privilegiando as primeiras idades de leitura, com ilustrações que captam o interesse da criança e da palavra que lhe conta a estória.
Ana Maria de Oliveira, natural de Luanda, é educadora social e antropóloga. Entre 1993 e 1999 foi ministra da Cultura. Licenciou-se na Universidade Nova de Lisboa e é doutorada na Universidade de Western Cape - África do Sul. Está ligada à investigação de temas relacionados com os costumes e práticas culturais angolanos. Publicou os livros “Angola e a expressão da sua cultura material” (1991) e “Elementos simbólicos do kimbanguismo” (1994). Ultimamente tem-se dedicado mais à pesquisa sobre a Autoridade Tradicional em Angola.