Cultura

Grupos carnavalescos são aconselhados a evoluirem ao associativismo para terem condições de participar condignamente

Um encontro em busca de subsídios para tornar o Carnaval de Luanda um produto reformulado em todas as estruturas organizativas realiza-se, na próxima quarta-feira, a partir das 9h00, no auditório do Gabinete Provincial da Educação, no Largo das Escolas.

O encontro, que vai juntar investigadores, historiadores, promotores e associações culturais, tem como propósito, de acordo com o secretário-geral da Associação Provincial do Carnaval de Luanda (APROCAL), António de Oliveira “Delon”, transformar a maior manifestação cultural nacional num produto turístico atractivo, através de formas de financiamento no quadro das mudanças estruturais e estéticas que se prevê na organização.
Durante os debates, disse, as abordagens e reflexões devem assentar na necessidade de se reajustar o regulamento do Entrudo e na criação de políticas de marketing incentivadoras a parcerias com os mecenas. “Precisamos encontrar formas de tornar o Carnaval no país, num produto que possa atrair investimentos e a criar emprego”, disse.
Promovido pelo Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, o encontro resume-se aquilo que são as ideias dos associados sobre o que se pretende para transformar o Carnaval numa manifestação de interesse comum, inclusivo, harmónico, inovador e produto lucrativo em todas as esferas.
António de Oliveira explicou ainda que já é momento de mudanças estruturais na estética e organização do Entrudo, num processo que deve engajar toda a sociedade. Para isso, argumenta, há também a necessidade dos grupos carnavalescos evoluírem, cada vez mais, para o associativismo.