Cultura

Lembranças de Don Sebas vistas em telas no Camões

“Memórias de Viagens - Geografia de Afectos” é o título da 12ª exposição individual de Don Sebas Cassule, inaugurada na terça-feira, no Camões - Cultural Português, em Luanda, onde fica patente até 5 de Novembro.

A mostra de arte, que reúne um conjunto de 15 obras, produzidas com as técnicas acrílico e colagem, tem como foco a necessidade de o artista revelar os arquivos da memória, os quais considera “uma contextualização histórica sobre pessoas, espiritualidade, ambientes, acontecimentos e objectos.”
Com a sala quase lotada, Don Sebas revelou que, das memórias guardadas, a da viagem a França é a inesquecível recordação, por ter sido a primeira feita devido ao percurso artístico.
Para a directora do Camões - Centro Cultural Português, Teresa Mateus, a exposição é um registo de vida, de viagens, de memórias e de aprendizagens, “que são os testemunhos e vestígios da história pessoal do artista”.
“Os sonhos de infância, alimentados por um imaginário fértil, foram o refúgio do artista e o espaço de sobrevivência, no qual aperfeiçoou técnicas, através de temas diversificados”, descreveu.
O artista regressa ao Camões quatro anos depois de ter apresentado naquele espaço a mostra individual, “A Singularidade Proverbial do Imbondeiro”.