Cultura

O último adeus a Simão Souindoula

Familiares, colegas e amigos juntam-se, amanhã, às 11h00, no cemitério da Santa Ana, em Luanda, para o eterno adeus ao historiador e antropólogo Simão Souindoula, que vai a enterrar.

A história das artes angolana e africana, as ciências humanas, em particular a Antropologia Cultural, perderam uma ilustre figura que, há mais de trinta anos, dedicou-se à pesquisa, defesa e divulgação dos valores endógenos quer das sociedades africanas tradicionais, quer da comunidade afro espalhada pelo mundo, com a morte do historiador e antropólogo Simão Souindoula, falecido segunda-feira, em Luanda.

A morte de Simão Souindoula ocorrida, coincidentemente, com os festejos do 8 de Janeiro, Dia Nacional da Cultura, acaba por marcar quão importante foi o historiador e antropólogo, cujo desaparecimento físico dificilmente será esquecido, tanto pelos seus feitos, quanto à data da sua morte.