Desporto

Clubes pedem que Governo apoie nos testes à Covid-19

Os dirigentes dos clubes que militam nos campeonatos nacionais, em diversas modalidades apelam o apoio do Governo nas despesas de teste à Covid-19 aos jogadores, com realce para o futebol, andebol, e basquetebol, modalidades que têm em vista compromissos internacionais .

Para o Petro de Luanda, Sidónio Malamba director para o futebol daquela agremiação, encara de perto as dificuldades nas despesas, uma vez que os tricolores além do quadrangular que será disputado, estão ainda comprometidos com os compromissos internacionais, apelando daí que haja a mão do executivo.

“Se o governo não apoiar, indirectamente estará a nos dizer que não queremos desporto. As despesas com os teste são muito elevadas, estamos a falar de mais de 150 mil kwanzas nas clínicas privadas. Numa caravana temos no mínimo 30 pessoas. Podemos ser um clube grande, mas o apoio do Governo faz muita diferença” disse o dirigente petrolífero.

Nzolani Pedro vice presidente do Santa Rita de Cássia do Uige, lamentou o não pronunciamento das autoridades desportivas quanto ao apoio aos clubes na testagem dos jogadores e apelou aos jornalistas a falarem mais sobre este assunto. “Estamos satisfeitos com abertura dos jogos no dia 17, mas o assunto dos testes aos jogadores é muito preocupante, nós não temos condições. Seria bom se o Governo fizesse alguma coisa pelos clubes. Estamos a inverter as coisas. Também apelamos aos jornalistas a falarem mais deste assunto” apelou.

Em Benguela, com duas equipas apuradas para o campeonato de futebol, o dirigente da Académica do Lobito Eduardo Esquerdinho acredita que mesmo se o fundo disponibilizado pela FIFA, fosse investido todo nos testes dos jogadores, o Governo teria que fazer o seu papel de apoiar para que haja a prática desportiva no país.

“Na minha modesta opinião o governo deveria fazer o seu papel, mesmo com o apoio da FIFA, os clubes não têm condições para suportar os testes da Covid1-19. Temos tido dificuldades de pequenas coisas durante os jogos, imagina todas as semanas submeter os jogadores a testes”.