Desporto

Dário confirma favoritismo e triunfa no contra-relógio

Com o registo de 19 minutos e 57 segundos, o ciclista Dário António, da equipa BAI/Sicasal/Petro de Luanda fez jus à condição de campeão nacional, ao vencer ontem o contra-relógio individual de 18 quilómetros, referente à primeira etapa do Grande Prémio Internacional “BAI”, que se disputa em Benguela até domingo.

Os atletas competiram da rotunda da Centralidade do Lobito até à estrada Anha do Norte. Apesar do equilíbrio verificado no começo da corrida, na recta final o líder do conjunto “tricolor” coadjuvado pelos companheiros foi mais eficaz e distanciou-se dos principais opositores.
Nem mesmo a presença dos cinco ciclistas de São Tomé e Príncipe, inibiu os petrolíferos às ordens de Carlos Araújo de brilharem na corrida. Igor Silva, da Jair Transportes (20 minutos e 13 segundos) e Guillaume Almeida (luso-francês), do Petro (40 segundos a mais) completaram o pódio. Sessenta e cinco ciclistas, em representação da Jair Transportes (A e B), Petro (A e B), selecção de São Tomé, Hotel Luso “Clawana”, Duas Rodas, ACT, Orped, CCK, Misto de Talatona e selecção do Bié discutem o título.
Hoje às 8h30, os atletas testam os pulmões e pedais quando disputarem a segunda etapa, prova de estrada, numa distância de 150 quilómetros, com início no desvio da Baía Azul. A seguir passam pelo Dombe Grande, Bichor, e cortam a meta na Administração de Benguela. 
Amanhã, o GP reserva outra corrida de resistência de 160 quilómetros, cujo arranque está marcado para as 8h30. A corrida em linha começa no desvio da Baía Azul, passa pela estrada do Dombe Grande, Benguela, Lobito e Anha, e termina na administração do Lobito.
Uma prova de circuito fechado de 30 quilómetros, na Restinga do Lobito está agendada para a etapa derradeira. Um milhão, novecentos e 20 mil kwanzas, é o valor global do prémio  a ser distribuído pelos vencedores, nas distintas fases.
Petro de Luanda e Jair Transportes são favoritos à conquista do troféu. Organizado pelo Banco Africano de Investimentos, o GP visa celebrar os 22 anos de existência da instituição bancária e promover o turismo em Angola.
Segundo os regulamentos da federação e da União Internacional da modalidade, é uma prova classe 2.2, de nível nacional, nas categorias de seniores, sub-23 e juniores. A província da Huíla acolhe no próximo ano a  segunda edição do Grande Prémio Internacional “BAI”.