Desporto

FIFA “chumba” projecto da SuperLiga Europeia

A FIFA “não apoia nenhum projecto” de Superliga Europeia como o defendido pelo presidente do Real Madrid, mas dialoga com todas as partes, disse esta quarta-feira Gianni Infantino, presidente da entidade que rege o futebol mundial, em visita a Bruxelas.

Segundo o jornal 'The New York Times', o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, propôs, com o apoio de Infantino, criar duas divisões com 20 equipas das cinco maiores ligas europeias (Espanha, Inglaterra, Alemanha, França e Itália).
Clubes de outros países também seriam convidados, como o Ajax, da Holanda, e FC Porto, de Portugal.
Esta liga continental fechada, com um sistema de subidas e descidas entre as duas divisões, garantiria jogos espectaculares e grandes remunerações, em detrimento dos campeonatos nacionais, que ficariam sem os grandes clubes.
“A FIFA é uma organização aberta, democrática, com a qual se pode conversar sobre todos os temas (...). Conversamos com todos, mas quando tivermos algo de concreto a apresentar, iremos fazê-lo”, completou.
Questionado sobre a existência de conversas entre a FIFA e o Real Madrid especificamente sobre este projecto de uma SuperLiga entre os mais ricos da Europa, o dirigente suíço respondeu: “Conversamos com todos e sobre tudo”.
A ideia de uma Superliga europeia, que regularmente volta a ser debatida, foi denunciada na terça-feira pela Associação de Ligas Europeias de Futebol, que se declaram “cansadas das ameaças procedentes de alguns clubes ricos”.
“O futebol profissional de clubes não é uma actividade económica privada, reservada para alguns escolhidos somente pelo tamanho da bilheteiras”, afirmou o presidente das Ligas Europeias, em comunicado.