Desporto / Futebol

TP Mazembe reconhece hoje relvado do 11 de Novembro

A equipa congolesa do TP Mazembe realiza, hoje às 17h00, o habitual treino de adaptação ao relvado do Estádio Nacional 11 de Novembro, na véspera do jogo de amanhã com o 1º de Agosto, referente à primeira "mão" dos quartos-de-final da Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol.

Com os processos de jogo já definidos no amistoso do passado sábado, frente ao Forest Rangers da Zâmbia, o técnico Pamphile Mihayo vai trabalhar cuidadosamente os aspectos físicos e técnicos, como os alongamentos, abdominais, corridas, controlo e circulação de bola, recepção, marcação e cruzamentos.
Logo a seguir à sessão de preparação, Pamphile Mihayo reparte o grupo de jogadores para o habitual jogo treino numa parte do recinto, com a finalidade de corrigir insuficiências e avaliar o desempenho do colectivo.
Apesar de anteverem um jogo difícil, os congoleses não escondem o desejo de vitória, como salienta Trésor Mputu Mabi, ex-jogador do Kabuscorp do Palanca.
“Trabalhamos sempre a pensar na vitória. O objectivo passa por conseguirmos aqui um bom resultado, para resolver a eliminatória no jogo da segunda mão”. No entanto, sublinha que não espera por facilidades, visto que o 1º de Agosto é um adversário a respeitar. “Temos de abordar o jogo com cautelas redobradas. A equipa angolana está bem estruturada, e não será um jogo fácil”, reconheceu o médio ofensivo do TP Mazembe.
A estrela do “Tout Puissant” acrescentou ainda que a equipa se sente em casa, pois vai contar com o apoio incondicional da comunidade congolesa residente em Luanda. “Estamos praticamente em casa. Por isso, estamos tranquilos. Penso que estarão em maioria. Fo-mos muito bem recebidos no Aeroporto”.
Para esta empreitada, o técnico Pamphile Mahayo elegeu 18 jogadores, onde se destacam cinco estrangeiros, sendo três zambianos, dois malianos e um camaronês.                                                                                                                
António de Brito