Desporto

Interclube coloca Sagrada na Taça da Confederação

O Sagrada Esperança é o segundo representante angolano, depois do Bravos do Maquis , indicado para disputar as eliminatórias da Taça da Confederação, revelou, quinta-feira, a Federação Angolana de Futebol (FAF) em comunicado.

A confirmação da desistência da prova feita pelo Interclube, em carta dirigida ao Conselho Técnico Desportivo, alegadamente por razões financeiras, segundo o órgão reitor do futebol, deixou o Sagrada Esperança sem oposição para o sorteio, que devia indicar, entre as duas equipas,representante do país na segunda maior competição africana de clubes, sob a égide da CAF.

“Tendo o GD Interclube declinado a participação mediante notificação escrita ao Conselho Técnico Desportivo, no âmbito das competências delegadas através dos pontos números 2 e 3 da deliberação em pauta e das suas competências técnicas, delibera no sentido de indicar directamente o Sagrada Esperança para representar Angola na Taça da Confederação”, lê-se, no referido comunicado, datado de 21 de Maio do ano em curso.

Com a desistência do clube da Polícia, o Sagrada Esperança junta-se ao Bravos do Maquis na disputa da prova, também conhecida como Taça “Nelson Mandela”.
Os maquisardes garantiram directamente o direito de representar o país na prova africana, em virtude da terceira posição ocupada na tabela classificativa à data da interrupção definitiva do Girabola'2019/2020, como prevenção à propagação da Covid-19. Já para as eliminatórias da Liga dos Campeões Africanos, Petro de Luanda e 1º de Agosto são as equipas indicadas, mercê do primeiro e segundo lugares posicionados na classificação.