Desporto

Morreu a lenda do râguebi que se inspirou em Mandela

Chester Williams, de 49 anos, foi o primeiro jogador negro dos Springboks (Se-lecção da África do Sul) a conquistar o Mundial de Râguebi, em 1995, façanha que foi usada como mote para Nelson Mandela unificar o país e símbolo do final do apartheid.

A lenda do râguebi morreu sexta-feira na Cidade do Cabo, vítima de uma crise cardíaca. Chester Williams conheceu Nelson Mandela em 1993, dois anos antes do Mundial de Râguebi na África do Sul. “A sua assistente pessoal, ZeldaLaGrange, telefonou-me. Eu, ao princípio, pensei que era brincadeira. Depois vi que era verdade e ele convidou-me para jantar em sua casa. Gostei muito de estar com ele. Eu falei das minhas experiências, ele falou das suas e de como tencionava unir o país”, contou Chester Williams ao Diário de Notícias (DN), em Junho, quando esteve em Portugal para participar no Mandela Legends Cup.
Na sua biografia, em 2002, Chester Williams relata a façanha que foi a conquista do Mundial de Râguebi em 1995. “O jogo, em si, foi genuíno, porque nós tínhamos que ganhar para fazer com que o país se tornasse no que é hoje. Não podemos dizer que nada foi genuíno, porque tudo foi tão perfeito para nós sul-africanos: Nelson Mandela a entrar no campo, motivando-nos ao dizer que o país tinha orgulho em nós, a cumprimentar e a agradecer às pessoas, isso foi genuíno. Ele queria unir o país, para que todos vivessem em paz e harmonia na África do Sul. Quando ga-nhámos o Mundial, celebrámos com ele, agradecemos-lhe por nos ter feito ganhar o campeonato pelo país”, disse ao DN.