Economia

BDA descartou metade dos 40 projectos inscritos

O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) descartou mais de metade dos 40 projectos que concorrem à linha de crédito do Deutsche Bank, no valor de mil milhões de dólares, o equivalente a 356 mil milhões de kwanzas, por não reunirem condições para o efeito.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração do BDA, Abrahão Gourgel, que avançou os dados à Angop, os proponentes podem ainda rever os projectos e, tão logo cumpram as recomendações, voltam a ser remetidas para aprovação.
Abrahão Gourgel, que interveio quarta-feira na conferência de imprensa sobre “Financiamento à Economia” promovida pelo Ministério da Economia e Planeamento, referiu que a linha está disponível e, do total dos processos analisados, quatro vão poder beneficiar da linha de crédito do Deutsche Bank, Alemanha, uma das maiores instituições financeiras do mundo.
“A linha já está disponível e até agora temos mais de 40 projectos analisados e mais de metade já foram descartados, pelo facto de não reunirem condições para serem financiados”, afirmou Abrahão Gourgel.
A linha de crédito tem como destino 75 por cento para financiar projectos ligados a exportações e os restantes 25 para projectos que tenham rentabilidade comprovada. Entre outros requisitos exigidos, os concorrentes devem comprovar a capacidade técnica e financeira, para beneficiar de empréstimos cobertos por agências de crédito de exportações.
Além da linha de crédito Deutsche Bank, o BDA tem disponíveis 25 mil milhões de kwanzas, no quadro do fomento da produção nacional. De acordo com Abrahão Gourgel, o número de projectos recebidos ainda não é satisfatório, uma questão influenciada pelo atraso na criação de áreas específicas de crédito, por parte de alguns bancos comerciais.
A taxa de juro não é tão baixa como a do Programa de Apoio ao Crédito, que se situa em 7,2 por cento. As linhas do BDA, para os vários sectores, têm um limite mínimo de projectos correspondentes, em kwanzas, a 3,5 milhões de dólares.