Economia

China faz compra recorde de petróleo no mês de janeiro

A China importou um volume recorde de petróleo e a segunda maior quantidade de gás natural da história em Janeiro, no meio a um grande apetite das refinarias e a uma maior procura no principal consumidor global de energia.

Refinarias independentes estão a impulsionar as compras de petróleo, após receberem quotas maiores de importação para 2018 e dada a expansão de um oleoduto russo.
A China elevou a importação de gás no mês passado, para evitar um aperto no fornecimento à população, uma vez que o país se preparou para as festividades do Ano Novo Lunar a acontecer esta semana.
As importações de petróleo bruto pela China aumentaram 20 por cento em relação a igual período do ano passado, para um recorde de 40,64 milhões de toneladas, ou 9,57 milhões de barris por dia, de acordo com dados da Administração Geral de Alfândegas.
Esse volume se compara
a 33,7 milhões de toneladas, ou cerca de 7,94 milhões de barris por dia, em Dezembro e supera o recorde anterior, registado em Março de 2017, de 9,17 milhões de barris por dia.
As importações de gás em Janeiro, incluindo as importações de gasodutos e compras de gás natural liquefeito, totalizaram 7,7 milhões de toneladas, um terço acima do ano anterior e apenas aquém do recorde de 7,9 milhões de toneladas visto em Dezembro.