Economia

Entreposto de madeira criou 800 empregos

O Entreposto de Fiscalização e Comercialização de Madeira em Kassoneca, município de Icolo e Bengo, tem disponíveis cerca de 800 vagas para postos de trabalho directos, anunciou  ontem o director adjunto para a área técnica do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF).

Mateus Simão André fez o anúncio depois da confirmação pelo secretário de Estado da Agricultura para as Florestas, André Moda, da conclusão das obras.
Disse que há garantia de postos de trabalho, com a junção de vários sectores que intervêm na tramitação do processo de exportação de madeira e acrescentou que, para a inauguração do entreposto, falta apenas a vedação do espaço com muro de betão, definição das áreas de competências dos diferentes ministérios que vão funcionar no local, as instalações para a Polícia Fiscal e Bombeiros e outras estruturas.
O responsável do IDF adi-antou que, com o funcionamento de Entreposto de Fiscalização e Comercialização de Madeira, os exportadores terão “o trabalho facilitado pois, ao contrário do passa-do, doravante, toda a trami-tação documental será no mesmo local.”
Uma opinião corroborada pela administradora da Administração Geral Tributária (AGT), Conceição Matos, para quem a nova infra-estrutura se resume no fim da execução de operações de forma dispersa pelo país. Considerou “preponderante”, antes da abertura do entreposto, a instalação do sistema de comunicação e internet e uma área de esterilização para a separação da mercadoria por exportar e da que estiver já credenciada.