Economia

Mais de 300 empresas expõem bens e serviços

Cerca de 70 por cento das mais de 300 empresas nacionais e estrangeiras que operam nos sectores da indústria e construção civil já estão inscritas para a exposição na terceira edição da Expo-Indústria, que decorre de 14 a 17 de Novembro na Zona Económica Especial (ZEE), em Luanda, sob o lema “Crescer e fazer crescer”.

A Expo-Indústria, uma coorganização do Ministé-rio da Indústria e a empresa Eventos Aren, será realizada em simultâneo com a 15ª edição da Projekta (Feira internacional de equipamentos e serviços para a construção civil, obras públicas, urbanismo, arquitectura e decoração de interiores) com um orçamento de 250 milhões de kwanzas.
Segundo o director-geral adjunto do Instituto de Desenvolvimento Industrial de Angola (IDIA), Lourenço Texe, que falava numa conferência de imprensa, o certame serve de promoção e à  produção nacional, fomen-to das relações empresariais entre os dois sectores e refor-ço da interacção para responder às necessidades do país nos domínios da indústria e construção civil. 
Lourenço Texe disse que o sector da agro-industrial tem sido a preferência dos potenciais investidores es-trangeiros, uma situação que corresponde a estratégia do Ministério da Indústria, para alavancar a indústria transformadora.
O responsável do IDIA indicou, sem avançar mais detalhes, haver várias propostas apresentadas às autoridades angolanas por empresários quer no exterior como no país para a mobilização do investimento estrangeiro, já que o Executivo prima agora por um novo paradigma, em que o Estado deixa de aplicar valores financeiros em projectos.
 “No novo paradigma, o Estado só terá a responsabilidade de colocar estradas, luz e energia eléctrica, em determinado ponto e depois  todo o resto vai ser feito pelo sector privado”, recordou Lourenço Texe, assegurando que as propostas apresentadas vão, no futuro, ser efectivadas através da Agência de Investimento e Promoção das Exportações (AIPEX).
Quanto às dificuldades que alguns investidores enfrentam, sobretudo na tramitação dos processos, o responsável do IDIA indicou que Ministério da Indústria, em parceria com a AIPEX trabalha para criar uma plataforma que facilita a comunicação e torna o processo mais rápido.
A Expo-Indústria 2018 e a XV Projekta serão realizados num espaço com 28 mil metros quadrados de exposição, com a presença de empresas públicas, privadas nacionais e estrangeiras, destacando-se, na indústria, produtos como plásticos, processamento de alimentos, vestuário, bebidas, cimento e madeira e outros. No sector da construção, estarão expostos materiais e equipamentos para obras, tecnologias, pedras naturais e produtos transformados, pavimentos e revestimentos cerâmicos.
Além da exposição, está previsto um seminário sobre “qualidade e eficiência”, numa iniciativa da Associação das Indústrias de Materiais de Construção de Angola (AIMCA), bem como um fórum sobre a indústria, com uma intervenção de um representante de uma organização internacional com o tema “A atracção de investimento e novas fontes de rendimento para a indústria”.
O administrador comercial da Eventos Arena, Manuel Novais considerou a realização das duas feiras num único espaço, uma “oportunidade para maior interacção entre os expositores, permitindo uma maior elucidação do mercado angolano” sobre a oferta, a procura e os recursos disponíveis. 
Manuel Novais acrescentou que o formato de organização do evento cria as condições para as empresas poderem identificar oportunidades de negócios, bem como uma ligação directa entre o produtor e o consumidor final.