Economia

Ministro concede prazo para retoma de projectos

O ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem, fez quarta-feira um ultimato às empresas Nutricampo, gestora do Entreposto Logístico da comuna da Calenga, e Dassala Comercial, que se encarrega da gestão de um programa de aquisição de produtos do campo, ambas na província do Huambo, para a retoma das operações num prazo não superior a 60 dias, noticiou a Angop.  

“Depois de 60 dias, faremos uma avaliação sobre o ponto de situação das mesmas e, posteriormente, tomar uma decisão que, em caso de incumprimento, resultará na abertura de um novo concurso público, de forma a encontrarem-se empresas com capacidade”, disse o ministro.
Joffre Van-Dúnem fez estas declarações à imprensa, no final de encontros com os gestores dos dois centros logísticos, antecedidos de uma visita, incluindo o espaço onde, em 2008 foi lançada a primeira pedra para a construção do Centro Logístico de Distribuição (CLOD), cujas obras estão paralisadas desde 2009.
Segundo o ministro, é necessário fazer o levantamento de todas as infra-estruturas do  Comércio que se encontram paralisadas, através da criação de uma equipa de coordenação, com o objectivo de verificar o estado operacional.
A finalidade é corrigir todas as falhas e reabrir as infra-estruturas paralisadas, tendo em conta o aumento da oferta de trabalho à população local.
A reabertura do Entreposto Logístico da Loja Poupála e do futuro CLOD, cujo estado preocupa o Ministério do Comércio, deverá constituir uma grande oportunidade de negócio, além de uma aposta significativa para tirar mais jovens do desemprego e melhorar a qualidade de vida das famílias angolanas.
Joffre Van-Dúnem anunciou o início do reembolso da dívida do Programa de Aquisição de Produtos Agro-pecuários (Papagro) contraída junto dos camponeses, embora tenha reconhecido que o processo ainda não atingiu a sua plenitude.
O ministro manteve um encontro com a governadora da província do Huambo, Joana Lina, com quem abordou questões relacionadas com o actual estado do sector naquela província, onde conta com 4.075 estabelecimentos comerciais grossistas e retalhistas, quatro dos quais de grande superfície.
O Entreposto Logístico da comuna da Calenga, no município da Caála, paralisado há mais de dois anos, foi erguido com o objectivo de facilitar a lavagem, calibragem, embalagem e a distribuição dos produtos do campo, enquanto o CLOD foi concebido como uma estrutura dinâmica e polivalente, com a missão de desenvolver o crescimento sócio-económico da região e valorizar a produção agrícola local, bem como contribuir para o crescimento da cadeia de escoamento dos produtos agro-pecuários.