Economia

Oferta de clínquer é de 6,45 milhões de toneladas/ano

As províncias de Luanda e do Cuanza-Sul com 5,1 milhões e 1,35 milhão de toneladas/ano são responsáveis por 6,45 milhões de toneladas/ano de clínquer ao mercado nacional.


Os dados do Ministério da Economia e Planeamento foram divulgados no programa vídeo-sonoro “Minuto da Produção Nacional”, emitido na TPA e Rádio Nacional de Angola.

De acordo com o referido anúncio, o CIF Luanda detém uma produção de três milhões de toneladas/ano e a Cimangola, também da capital do país, com 2,1 milhões. O outro produtor é a FCKS, do Cuanza-Sul, cuja capacidade produtiva foi estimada em 1,35 milhão de toneladas/ano.
Além da capacidade produtiva anual, as referidas fábricas têm em armazém quantidades estimadas em 238.912 toneladas, sendo que 70.305 toneladas estão no Cuanza-Sul.

A secil Lobito e Cimenfort, ambas da província de Benguela, são outras das operadoras deste segmento.
Já em termos de oferta de cimento, até finais do ano passado, a capacidade de produção instalada foi estimada em 8,66 milhões de toneladas/ano, do qual apenas 18 por cento era vendida.

O dado foi avançado ao Jornal de Angola, em Novembro último, pelo presidente da Associação da Indústria Ci-menteira de Angola (AICA), Manuel Pacavira Júnior, que adiantou ter sido Agosto da-quele ano o mês em que se re-gistou a pior venda de cimento dos últimos cinco anos, devido à incapacidade do mercado nacional de absorver a quantidade de cimento produzido em igual período.