Gente

O outro lado da Gente: EDSON MADEIRA

Edson Madeira cujo pseudónimo artístico é Bobany King, é um dos nomes que dispensa apresentação dos nossos leitores.

É um dos rostos conhecidos do estilo kuduro ao lado de nomes como Tony Amado e Sebem, Puto Prata, Zoca Zoca, Luís que Brilha e Zé Black. Autor de vários sucessos musicais como “Quem me dá também lhe dou”, “Angola sempre em pé”, “Quem é quem” e “Deixa cair tudo”, é uma figura de referência do estilo kuduro. Bobany King, adora os escritos de Lopito Feijó e tem como sonho, levar a mãe para a Europa. Pai de três filhos, tem como vício a música e virtude amar o próximo.

Nome: Edson Madeira.

Data de Nascimento: 30/04/82.

Naturalidade: Luanda.

Filiação: Lourenço Madeira e Ana Maria Manuel Madeira.

Calçado: 42.

Ocupação: Músico.

Estado civil: Solteiro.

Filhos: 3.

Sonhos: Muitos. Levar a minha mãe para a Europa com a finalidade de relaxar.

Sente-se realizado? Não.

Tem carro próprio? Tenho apenas uma motorizada.

E casa? Não.

Como se veste de segunda à sexta? Gosto de vestes normais e sem extravagância.

E aos fins-de-semana? Não tenho restrições.

Faz uso de roupa de marca? Sempre.

Cor preferida: Branca e vermelha.

Qual é a marca de perfume que usa: Giorgio Black.

Acredita em forças ocultas? Sei que existe e respeito. A minha crença é unicamente em Deus.

Alguma vez foi aliciado? Já. Muitas vezes.

Como reagiu? Retirei-me do local.

Onde passa as férias?

Em Angola.

Cidade preferida: Luanda.

Virtudes: Amor ao próximo.

Defeito: Teimoso.

Vício: Ouvir música.

Livro: Os segredos do sucesso (Omar Souki).

Escritor: Lopito Feijó.

Uma boa companhia: O Kimuza.

Músicos: Michael Jackson, Eminem, Bonga, Sebem, Paulo Flores, Yuri da Cunha e Bruna Tatiana.

Comida: Um bom mufete com todos os acompanhantes.

Bebida: Água e sumos.

Sabe cozinhar: Sei.

É ciumento: Um pouco.

Desporto: Lutas e futebol.

Clube: Corinthians (Brasil).

Alguma vez já mentiu? Sim.

Já foi enganado: Sim.

Ano que mais o marcou: 2014 e 2016. 2014 foi o ano que tive um acidente de moto e parti o pé. O ano de 2016 por ter perdido o meu pai.

Deputado ou ministro qual dos dois cargos escolheria? Nenhum. Odeio a política.

O que acha da corrupção? Considero como um prato de salada podre.

Homossexualidade? Algo que eu também procuro entender. Respeito a opção sexual de cada um.

Poligamia? Considero uma doença para a sociedade.