Economia

Lubango tem oito mil milhões para desenvolver os projectos

Mais de oito mil milhões de kwanzas, do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), estão disponíveis para a execução de diversos programas de melhoria das condições sociais dos habitantes do Lubango, nos domínios da habitação, água, saneamento básico, vias de acesso, energia, construção de pontos de água, agricultura e outros, anunciou, ontem, o administrador municipal em declarações aos Jornal de Angola.

Armando Vieira indicou que na primeira fase, a administração municipal vai alocar já 60 por cento desses recursos e a outra parte será reprogramada, para o reforço dos outros. Garantiu que os procedimentos contratuais já estão praticamente concluídos, devendo as obras arrancarem brevemente.

“Nesta primeira fase, vamos executar já 50 por cento desse valor”, explicou, reforçando que o objectivo principal é o fortalecimento das infra-estruturas das comunas sede, Hoque, Quilenda, Huíla e arredores do município de mais de 750 mil, permitindo a solução de alguns dos principais constrangimentos da população. Admitiu que os recursos disponíveis não serão suficientes para a dimensão dos problemas por solucionar na capital da provincial da Huíla e que, por isso, foram priorizadas as acções que têm impacto directo na vida da população, começando o processo da base ao topo.
Destacou o apoio aos projectos agrícolas, pelo seu potencial de empregabilidade. “É importante continuarmos a criar mais incentivos e apoios à agricultura familiar, para garantir a segurança alimentar das populações e criar postos de trabalho nas comunidades rurais”, referiu.
Armando Vieira defendeu mais acções para incentivar o empreendedorismo, permitindo a criação de micro e pequenas empresas e acrescentou ser “urgente” a remoção dos vários constrangimentos, já no domínio dos financiamentos.
O Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) foi lançado em Maio deste ano e é considerado pelo Executivo como um passo significativo em direcção à desconcentração e descentralização administrativas, um desafio da reforma do Estado.