Mundo / África

Sindicatos guineenses confirmam greve geral de três dias

A União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG) confirmou, em comunicado, a realização de uma greve geral que dura até amanhã para reivindicar um reajuste salarial nos funcionários da função pública guineense.

A decisão de manter a greve foi anunciada após a realização, na semana passada, de um encontro de negociação com o Governo guineense.
A central sindical pretende o cumprimento da nova grelha salarial já promulgada pelo Presidente da República e que visa, segundo a UNTG, reajustar o salário dos funcionários, que passadas quase duas décadas não beneficiaram de promoções na carreira nem de aumentos salariais.
No comunicado distribuído à imprensa, a UNTG apela aos trabalhadores guineenses para se “manterem firmes e serenos na luta e defesa dos seus legítimos interesses.