Mundo / África

Tshisekedi determinado a alcançar a paz na RDC

O Presidente congolês, Félix Tshisekedi, manifestou-se hoje disposto a tudo fazer, incluindo perder a vida, para o alcance da paz no leste da República Democrática do Congo (RDC) onde operam uma centena de grupos armados há vários anos.

“Saibam que desde que assumi o poder não poupei nenhum esforço para encorajar as nossas Forças Armadas a tudo fazerem no sentido de cumprir o seu dever que consiste em impor a paz em todo o território nacional”, declarou Tshisekedi, durante um comício realizado em Bukavu, capital da província do Kivu do Sul, revelou a AFP.
“E para esta paz, acreditem-me, estou disposto a perder a vida para que ela seja uma realidade”, acrescentou o Estadista congolês, suscitando aplausos dos milhares de militantes presentes. O Presidente reiterou a determinação de implementar um ensino de base gratuito em toda a RDC, pela primeira vez depois de 25 anos. Avançou que este programa será estendido ao ciclo de ensino secundário “a partir do próximo ano e posteriormente ao nível superior.”
Na sua intervenção de 15 minutos, o Chefe de Estado condenou a grande apetência externa pelas riquezas do país. “Hoje, se a insegurança reina no país é por causa das nossas riquezas. Todo o mundo cobiça os nossos recursos. E nós, os congoleses, somos os últimos a beneficiar deles. Isto é inaceitável”, declarou.
“Doravante, o nosso desafio não será apenas repor a ordem nesta região, mas também diversificar a nossa economia para poder identificar outros domínios que permitirão à RDC obter um crescimento exemplar. E, neste particular, encontraremos a agricultura”, acrescentou.
Regressado domingo de uma digressão euro-americana, de cerca de três semanas, Félix Tshisekedi deslocou-se, segunda-feira, à província do Kivu do Sul, onde inaugurou uma indústria de transformação de produtos agrícolas, em Kalambo, e deverá inaugurar ainda um laboratório de biotecnologia baptizado de “Campus de Pesquisa IITA Presidente Olusegun Obasanjo”, em memória ao antigo Presidente da Nigéria.