Mundo

Aprovados artigos para destituição de Trump

O Comité Judiciário da Câmara de Representantes dos EUA aprovou, ontem, dois artigos para a destituição do Presidente Donald Trump, acusando-o de abuso de poder e de obstrução ao Congresso.

Os dois artigos de “impeachment” foram votados favoravelmente pela maioria democrata na Câmara de Representantes, por uma margem de 23 votos contra os 17 votos de oposição dos deputados republicanos.
A votação aconteceu após vários dias de debate intenso sobre a redacção dos artigos, com os democratas a fazerem impor a sua versão acusatória sobre o comportamento de Donald Trump no caso que envolve uma alegada pressão sobre o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy.
Os dois artigos para destituição vão agora ser votados no plenário da Câmara de Representantes, na próxima semana. Se forem aprovados por maioria simples, como tudo indica que acontecerá, pela maioria democrata na Câmara, os artigos seguem para o Senado, que se constitui como uma espécie de tribunal para julgar as actividades de Donald Trump, logo no início de 2020.
Se 2/3 dos senadores validarem os artigos, o que é improvável por causa da maioria republicana no Senado, Trump pode ser demitido do cargo de Presidente.
Na versão do artigo que lhe imputa abuso de poder, Trump é acusado de ter ameaçado reter uma ajuda financeira à Ucrânia até que Zelenskiy divulgasse publicamente que iria lançar uma investigação contra a actividade de Hunter Biden, filho de Joe Biden, rival democrata de Trump na corrida presidencial de 2020, junto de uma empresa da Ucrânia.
Na versão do artigo que imputa obstrução ao Congresso, Trump é acusado de ter procurado dificultar a investigação no caso ucraniano, omitindo documentos e impedindo o depoimento de vários assessores da Casa Branca.
Os republicanos procuraram, sem sucesso, introduzir emendas nos dois artigos, referindo que a retenção da ajuda financeira, no valor de cerca de 400 milhões de dólares foi justificada pelo facto de o Presidente exigir ao seu homólogo ucraniano provas reais de combate à corrupção no seu país, como contrapartida pelo contributo norte-americano.
“O Presidente colocou em risco a nossa democracia e a nossa segurança nacional“, disse o líder do Comité Judiciário, Jerrold Nadler, quando anunciou os dois artigos de 'impeachment', no início desta semana, em frente a um retrato do primeiro Presidente dos EUA, George Washington.