Mundo

Conservadores britânicos sem aliados na Irlanda do Norte

O Primeiro-Ministro britânico, Boris Johnson, pode ter dificuldades em encontrar aliados entre os 102 candidatos na Irlanda do Norte às eleições legislativas britânicas do dia 12, devido ao novo acordo para o “Brexit”.

A região elege 18 deputados para a Câmara dos Comuns, e na anterior legislatura, os 10 deputados do Partido Democrata Unionista (DUP) foram cruciais para a Theresa May formar Governo, após perder a maioria absoluta em 2017.
Se o Partido Conservador continuar sem uma maioria dentro de duas semanas, a missão de concluir o processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) fica em risco porque o (DUP) opõe-se ao texto.
“Como mostrámos nos últimos dois anos, os nossos votos ainda podem ser cruciais. O DUP está empenhado num acordo que funcione para todo o Reino Unido e que não deixe a Irlanda do Norte para trás, sem uma fronteira no mar da Irlanda”, afirmou a líder, Arlene Foster, no lançamento do programa eleitoral, na semana passada. Os 'unionistas' votaram três vezes contra o acordo negociado por Theresa May e novamente contra o novo acordo, obtido pelo actual Primeiro-Ministro.
Enquanto que o primeiro mantinha o Reino Unido inteiro alinhado com o mercado único como resultado do mecanismo conhecido por 'backstop', o novo acordo deixa apenas a Irlanda do Norte alinhada com regras europeias, criando barreiras no movimento de mercadorias com a Grã-Bretanha.