Mundo

Dezenas de mortos no centro da Nigéria

Pelo menos 80 pessoas morreram desde 31 de Dezembro de 2017 no Estado de Benue, centro da Nigéria, em confrontos entre fazendeiros e criadores de gado que desencadearam a fuga de milhares de pessoas, anunciou ontem um responsável local.

A violência entre criadores de gado, na maioria muçulmanos, e agricultores cristãos intensificou-se nesses dias, por causa de uma nova lei que proíbe que os criadores de gado nómadas se desloquem dentro do estado.
Ataques e represálias se­melhantes ocorreram igualmente noutros estados do centro da Nigéria, dividin­do os nigerianos com base na religião e na etnia e ilustrando a impotência do Governo Federal para travar a violência.
“Oitenta é o número que podemos indicar, por agora. Os ataques não acabaram”, declarou o secretário executivo encarregado das situações de emergência do Estado de Benue, Emmanuel Shior, citado pela agência noticiosa francesa AFP.
Segundo o responsável, nas regiões de Guma e Logo, os ataques levaram à deslocação de dezenas de milhares de pessoas.