Opinião / Cartas dos Leitores

As nossas vantagens

Já dizia Adam Smith, em minha opinião, o fundador do capitalismo, que as nações devem fazer recurso às suas vantagens absolutas no decurso da caminhada que fazem para o seu bem-estar.

Esta parece ser uma realidade com a qual os países devem conviver, optando sempre por recorrer àqueles factores que os distinguem no universo dos seus semelhantes. Angola possui numerosos recursos, alguns deles em vantagens acrescidas e que devem merecer um aproveitamento diferenciado.
Transferindo a visão economicista do teórico do sistema de economia de mercado para outras áreas, diria que nós precisamos de aproveitar muitas das nossas vantagens absolutas. Temos água suficiente, grande quantidade de terras aráveis e uma numerosa mão-de-obra, sobretudo a não qualificada, sempre disponível, sobretudo para o sector de agricultura. Mais do que nos queixarmos sobre as vantagens de que não dispusemos, sobre as coisas que nos faltam, vale muito apostar naqueles factores de que dispomos nomeadamente bom clima, uma população muito jovem e economicamente activa, apenas para mencionar estes. Não podemos continuar numa condição de subaproveitamento destes recursos que, em minha opinião, constituem as nossas vantagens absolutas.

Marina de Almeida | Caxito