Opinião / Cartas dos Leitores

Cartas do Leitor

O crime não compensa Estou a acompanhar atentamente as repercussões do "Luanda Leaks" e sinceramente nunca tive a ideia da real dimensão do fenómeno da corrupção em Angola. Penso que os jornalistas independentes que fizeram a investigação ajudaram as autoridades e de Angola e de outros países a conhecerem os inúmeros actos ilícitos praticados por pessoas gananciosas , que enriqueceram ( e de que maneira!) à custa do sofrimento dos angolanos. Está de parabéns o quarto poder. Uma vez mais os jornalistas foram decisivos na descoberta de práticas condenáveis em qualquer parte do mundo. Ficou mais uma vez provado que o crime não compensa. Encorajo os órgãos de justiça angolanos a continuarem a trabalhar no sentido de se acabar com a impunidade. Ninguém está acima da lei. Quem comete crimes deve ser responsabilizado pelos ilícitos que pratica. Que nunca mais se proteja o crime de "colarinho branco". Já imaginaram o que se poderia fazer ao nível da Educação e Saúde, para só citar estes dois sectores, com os biliões de dólares roubados ao povo angolano ? Acredito que as autoridades angolanas não querem fingir que combatem a corrupção. Estão efectivamente a combater a corrupção. Que os governantes continuem a combater esse mal , doa a quem doer. A corrupção gerou pobreza extrema. Alguém tinha dito certa vez que era necessário distribuir melhor a riqueza nacional, mas esta acabou por se concentrar num grupo restrito de pessoas, escolhidas a dedo por quem mandava em tudo e todos. Hermínia Adão| Ilha de Luanda

Rua degradada 

Gostava de chamar a atenção para a rua do Laboratório de Engenharia de Angola , situada no Prenda , Distrito Urbano da Maianga. Já li neste espaço, pelo menos, duas cartas sobre o estada daquela rua, por onde circulam diariamente centenas de viaturas. A rua tem buracos que causam engarrafamentos. em menos de duas horas podem-se tapar os referidos buracos. Não compreendo por que razão não se resolve esse problema. Será que os nossos responsáveis não circulam pelas nossas ruas degradadas? A rua a que me refiro é um pequeno troço. Aprendamos a fazer coisas simples . Será que as pessoas que trabalham na Administração Distrital da Maianga não conhecem esse troço? Será que se está à espera do PIIM para se resolver esse pequeno problema?
Aniceto António| Maianga


Prostituição de menores
Nota-se hoje muitas crianças a prostituirem-se nas ruas de Luanda. Sugiro que o Instituto Nacional da Criança, em colaboração com outras instituições que têm o dever de proteger a criança, tomem com urgência medidas para tirar crianças da prostituição. Acredito que a pobreza extrema pode ter levado muitos menores à prostituição. É preciso fazer alguma coisa para impedir que crianças sejam abusadas. Que se criem centros de acolhimentos para crianças carentes, a fim de se evitar que optem pela prostituição para sobreviver.
Manuela Afonso| Ingombota