Opinião / Cartas dos Leitores

Venda de petróleo bruto

Sou estudante de Economia e Comércio Internacional e acompanho com interesse o que se passa ao nível da produção e comercialização de petróleo no mercado mundial.

Entre os países produtores de petróleo, parece haver uma disputa insanável envolvendo grupos que pretendem manter os níveis de produção do crude e aqueles que pretendem inundar o mercado. Segundo algumas agências noticiosas, a Arábia Saudita, instigada pelos Estados Unidos da América, pretende aumentar a sua quota de produção e para isso pretende contar com o patrocínio dos países-membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo (OPEP). Estes últimos parecem completamente divididos, na medida em que um conjunto de outros países preparam-se para, se necessário, bloquear esta iniciativa da Arábia Saudita. É curioso que a iniciativa da Arábia Saudita é apoiada pela Rússia, um aliado do Irão. Este último pretende contar com o Iraque e a Venezuela para bloquear uma eventual iniciativa por parte daqueles que pretendem ver um incremento da produção do crude no mercado mundial. Em todo o caso, era bom que os países produtores não se deixassem dividir por potências para determinar os preços do crude ao ponto dos valores favorecerem mais as economias daquelas em detrimento das suas. Na verdade, a política do “dividir para melhor reinar” continua a ser uma estratégia das potências mundiais e infelizmente numerosas potências regionais ou países de médio porte, acabam embarcando e com todos os prejuízos. Espero que os países produtores de petróleo tenham mais poder para determinar o que a sua organização pretende para os seus membros não se deixarem manipular por Estados que nem sequer são membros da OPEP.

José Cardoso|Cidade do Kilamba