Política

Boavida Neto pede mais empenho dos órgãos de Defesa e Segurança

O governador do Bié apelou ontem os órgãos de Defesa e Segurança no sentido de redobrarem esforços no combate à criminalidade na província, apesar da insuficiência de meios policiais.

Boavida Neto reagia à Angop os dados avançados segunda-feira pelo comandante da Polícia Nacional no Bié, comissário António Vicente Gimbe, segundo os quais no primeiro semestre deste  ano foram registados 1.162 crimes, mais 206 casos em relação a igual período do ano passado.
Para o governador, o aumento da criminalidade é “alarmante” e ressaltou que a falta de segurança e tranquilidade pública resulta de maus comportamentos por parte de cidadãos de má-fé.
Boavida Neto disse ser imperioso que os órgãos de Defesa e Segurança redobrarem esforços para inverter o quadro. Para o governador, os casos de violência doméstica, furtos, roubos, burlas, uso de drogas e violação sexual, vandalização de instituições públicas, religiosas, culturais e outros delitos resultam, além da insuficiência de segurança, da falta do hábito de preservar o património público.