Política

Portugal: Porto também já emite o Bilhete de Identidade

Um posto de emissão de Bilhete de Identidade e Registo Criminal para cidadãos angolanos residentes na cidade do Porto, em Portugal, foi inaugurado no sábado, em acto orientado pelo embaixador Carlos Alberto Fonseca.

A funcionar nas instalações do consulado de Angola no Porto, os serviços, nesta fase, vão atender perto de 50 pessoas por dia.

Segundo a Angop, a estrutura está capacitada para entregar as certidões de Registo Criminal no mesmo dia, decorrendo um prazo de 30 dias para satisfazer os pedidos de Bilhete de Identidade.

A entrega deste segundo documento é feita presencialmente, depois de o solicitante ter sido previamente avisado por contacto telefónico.

Durante a cerimónia de inauguração do posto, o embaixador Carlos Alberto Fonseca frisou que a entrada em funcionamento destes serviços é o concretizar de uma promessa feita pelo Presidente da República, João Lourenço, durante uma visita a Portugal, em Novembro de 2018.

A cônsul-geral de Angola no Porto, Isabel Godinho, salientou a importância da comunidade angolana residente naquela cidade portuguesa ter agora a possibilidade de requerer o seu BI sem necessidade de se deslocar ao país, assumindo de forma mais célere e directa o seu direito de cidadania.

Morais Costa, que tratou e recebeu na hora o Registo Criminal, disse que a inauguração da infra-estrutura vai ajudar muito os angolanos que vivem no Porto e que têm os seus documentos caducados ou mesmo extraviados. Eva Pedro considera os serviços de emissão bastante rápidos. Actualmente, residem no Porto perto de 14 mil angolanos.

Ao falar sobre o Estado da Nação, na habitual mensagem por ocasião da abertura do ano legislativo, na quinta-feira passada, o Presidente da República, João Lourenço, anunciou que o Programa do Governo de Apoio à Diáspora na emissão dos Bilhetes de Identidade, que arrancou em Maio, em Lisboa, já permitiu a emissão de 1.050 Bilhetes de Identidade.