Política

Troika da SADC acompanha exercícios de posto comando

A Troika do Grupo de Trabalho dos Inspectores de Defesa da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (DIWG-SADC) deve fazer um melhor acompanhamento do exercício de posto de comando, a decorrer em Setembro próximo, no Malawi, recomendou a reunião de inspectores de Defesa realizada terça e quarta-feira, em Luanda.

A reunião, orientada pelo inspector-geral de Defesa Nacional, Marques Correia “Banza”, analisou, entre outras questões, a elaboração dos padrões de procedimentos operacionais e o manual de inspecção.
Ao intervir no encerramento do encontro, o inspector-geral das Forças de Defesa da República da Namíbia, Akpofel Nambua, recomendou um acompanhamento ao contingente da missão de prevenção para a paz no Lesotho (SAPMIL), afecta à SADC.
Defendeu a necessidade de a Troika do Grupo de Trabalho dos Inspectores de Defesa da SADC concluir o manual de padrões de procedimentos operacionais.
Os padrões de procedimentos operacionais e o manual de inspecção deverão ser submetidos à aprovação na 13ª reunião geral anual do órgão, a realizar-se em Fevereiro de 2019, em Angola.
Participaram na reunião da Troika, Angola, Moçambique e Namíbia. A primeira reunião do Grupo de Trabalho dos Inspectores de Defesa da SADC decorreu em 2009, no território angolano, com a participação de Angola, Botswana, Malawi, África do Sul, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe, reinos do Lesotho e eSwatini.
Na abertura do encontro, terça-feira, o inspector-geral da Defesa Nacional, general Marques Correia “Banza”, pediu aos participantes maior atenção ao curso de formação de formadores e à inspecção ao “Exercício militar Posto Comando”, a realizar-se no Malawi, de maneira que os inspectores dos países membros da SADC actuem de forma conjunta no interesse da defesa dos Estados e fortalecimento das forças de defesa.