Sociedade

Covid-19: Angola regista mais duas mortes, 23 recuperados e 16 infectados em 24 horas

Onze das 18 províncias do país têm o registo de casos positivos da pandemia da Covid-19, com anúncio, ontem, de 16 novas infecções, sendo Luanda com 14 casos, Bié e Zaire com cada um.

Entre as províncias afectadas pela Covid-19, destacam-se Luanda com maior número de casos positivos (infecções 478 - 53 óbitos -446 recuperados), Bengo (1), Cabinda (1) Cuanza-Sul (3), Cuanza-Norte (18 positivos-1 óbito -14 recuperados ), Uíge (1), Zaire (5), Moxico (1), Lunda-Norte (1), Cunene (1) e Bié (1).

O secretário de Estado para a Saúde Pública informou que dos 16 casos positivos, 13 são homens e três mulheres. Destes, um é da província do Bié, município do Cunhinga. “O cidadão violou a cerca sanitária de Luanda, depois de ter estado em quarentena, onde foi feita a colheita da amostra. Escapou -se do isolamento, mas acabou por ser capturado e está em tratamento”, disse.

Franco Mufinda, que falava no habitual balanço diário da Covid-19, disse que, além dos quatro casos detectados, na sexta-feira, na Base Logística da Empresa de Apoio ao Sector Petrolífero do Kwanda no Soyo, ontem houve o registo de mais um, elevando para cinco o número de infectados. 

Os 14 casos positivos de Luanda foram reportados nas localidades de Viana, Cacuaco Talatona e Belas. Houve ainda a ocorrência de dois óbitos. A primeira de uma adolescente de 16 anos, que padecia de uma doença crónica respiratória aguda, mas acabou por falecer na Clínica Girassol. De acordo com o governante, o segundo caso é de uma mulher de 69 anos, que deu entrada na urgência do Hospital Militar, com o quadro respiratório grave.

Mais tarde, foi transferida para o Centro de Tratamento da Zona Económica Especial, onde faleceu. Com os dados avançados, segundo o secretário de Estado, o país tem, até à data, um total de 1.164 infectados, dos quais 54 mortes, 460 recuperados e 650 doentes internados.

Destes 18 estão estado grave, cinco críticos em ventilação mecânica invasiva, um a precisar de hemodiálise.  Ontem, foram processadas 398 amostras, com 39 positivas e 359 negativas. Até ao momento, foram processadas 64.694, sendo 1.164 positivas. O total de testes rápidos serológicos é de 37.251, dos quais 2.163 foram reactivos.

Vigilância epidemiológica

O secretário de Estado para a Saúde Pública disse que o Ministério da Saúde mantém a vigilância laboratorial e com o rastreio de contactos de casos positivos nos centros sentinelas, assim como em grupos de risco.

Franco Mufinda lembrou que Luanda está sob contaminação comunitária do vírus que causa a doença da Covid-19, referindo que algumas províncias têm casos importados e outras com cenário de transmissão local como, por exemplo, o Cuanza-Norte. 

Para o governante, tais cenários “levam-nos a uma maior responsabilidade colectiva. Qualquer pessoa, ao nosso redor, pode ser um caso positivo, assintomático e com risco de contágio”.