Sociedade

Covid-19: Duas cidadãs nacionais detidas ao tentar entrar na RDC

Duas cidadãs angolanas, provenientes de Luanda, foram detidas na fronteira do Luvo, município de Mbanza Congo, província do Zaire, quando pretendiam entrar na República Democrática do Congo (RDC), revela uma nota da Polícia Nacional a que o Jornal de Angola teve acesso.

Dora Mpemba e Lukeba Josefina, de 37 e 50 anos de idade, são acusadas de terem violado a cerca sanitária da província de Luanda, estabelecida no âmbito do Estado de Emergência para travar a propagação da pandemia da Covid-19.

Segundo a nota, as duas mulheres, residentes no Zango II, município de Viana, em Luanda, justificam que pretendiam atravessar a fronteira para vender mercadorias, despachadas dias antes em regime de trânsito aduaneiro internacional, no mercado transfronteiriço na RDC.

“Face a situação da Covid-19 em Luanda, foram detidas e as autoridades no terreno accionaram a equipa multissectorial de combate e prevenção do coronavírus na província, para a tomada de medidas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, refere a fonte.

Do outro lado da fronteira, cidadãos da República Democrática do Congo continuam determinados em violar as nossas fronteiras terrestres, fluvial e marítima, encerradas devido à pandemia da Covid-19.

As forças de Defesa e Segurança, composta por efectivos da Polícia Nacional, Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) e do Serviço de Investigação Criminal (SIC), detiveram sete cidadãos congoleses democráticos, todos do sexo masculino, que pretendiam entrar ilegalmente em território nacional, a partir das fronteiras do Luvo, Mpozo, bem como nas barreiras do Kanga e Marco-12.

De acordo com a nota da Polícia Nacional em Mbanza Kongo, os sete estrangeiros foram interceptados, catalogados à distância e mandados de volta à RDC, cujo país regista uma circulação comunitária da Covid-19.

Taxistas desobedientes

Seis moto-taxistas foram ontem detidos por desobediência ao Estado de Emergência. De acordo com uma nota da Polícia Nacional em Mbanza Kongo, os infractores foram surpreendidos por efectivos da Polícia Nacional e do SIC em pleno exercício de actividade de táxi.

“Os seis motoqueiros foram surpreendidos a transportar dois passageiros”, refere a nota, acrescentando que os acusados foram encaminhados ao Ministério Público para a formalização do processo e posterior julgamento sumário.

Contrabando de combustível

Efectivos da Polícia de Guarda Fronteiras (PGF), no município do Soyo, província do Zaire, apreenderam, na madrugada do dia 21, 4.300 litros de combustível (gasolina e gasóleo), que tinham como destino à República Democrática do Congo (RDC), onde seria comercializado no mercado negro a preços aliciantes.

O produto, segundo a nota da Polícia Nacional, encontrava-se acondicionado em 146 bidões de 25 litros cada e era transportado numa embarcação artesanal. “A apreensão foi feita na madrugada de quinta-feira, pelos efectivos da 2ª Unidade Territorial da Polícia de Guarda Fronteiras, durante uma patrulha fluvial realizada na Ilha do Libi, imediações da Ponta do Padrão, quando os contrabandistas pretendiam transpor a fronteira para à RDC”, acrescenta a nota.