Sociedade

Ministra recomenda mais respeito pelos pacientes

A ministra de Estado para a Área Social recomendou ontem, em Luanda, aos profissionais da saúde a saberem ouvir, aconselhar e respeitar as opiniões dos pacientes, para que estes tenham um tratamento digno.

Ao intervir na abertura do 5º Congresso de Ciências da Saúde da Multiperfil, que decorreu sob o lema “Qualidade e Excelência”, Carolina Cerqueira disse que o vosso conhecimento, enquanto profissionais, só tem validade quando aplicados com rigor, ética, disciplina e dedicação para o bem-estar do assistido.

A governante apelou aos profissionais da saúde a terem maior preocupação na interacção com os pacientes, sendo importante o conhecimento das variáveis ligadas ao estilo de vida, bem como o local onde vivem.
Acrescentou que, com isso, permite um correcto diagnóstico, possibilitando ao médico identificar um pouco mais as reais preocupações do paciente.
Carolina Cerqueira manifestou-se preocupada com actual quadro epidemiológico que o país vive, com a presença de epidemias, como a poliomielite e o sarampo, bem como o aumento da malnutrição infantil.
Por esta razão, sublinhou que se deve unir esforços no sentido de se criarem mecanismos de vigilância epidemiológica nutricional, bem como da capacidade de desencadear respostas atempadas e mais efectivas.
A ministra de Estado encorajou o Ministério da Saúde a continuar a incentivar os parceiros a reforçar a vacinação de rotina, de modo a atingir os níveis de cobertura que dão mais protecção às crianças em situação de vulnerabilidade e de inacessibilidade. “É preciso garantir passos mais substantivos no desenvolvimento dos cuidados primários de saúde, com o enquadramento dos órgãos locais do Estado e das comunidades”.
Para a governante, o Congresso da Multiperfil é a continuidade à tradição criada por esta instituição, com vista a fortalecer a capacidade dos seus quadros e melhorar a qualidade dos serviços de saúde.
Afirmou que é importante que se dê uma atenção especial à formação e à superação dos profissionais, um propósito que está configurado neste congresso.
Não obstante às dificuldades de natureza financeira que o país enfrenta, disse que a Clínica Multiperfil é uma instituição comprometida com o rigor e com a difusão do conhecimento científico.
“É preciso adaptar-se rapidamente à evolução tecnológica, que faz o mundo girar a uma velocidade bastante superior àquela a que estávamos acostumados. Saber adaptar-nos a essa evolução exige empenho e sacrifício de todos”, precisou.
De acordo com a governante, o processo de modernização e a globalização não deve fazer esquecer “as nossas origens, de modo que possamos estudar a vasta flora terrestre e marinha que possuímos, que vem sendo usada pelos antepassados para cura e tratamento de doenças”.
“Esperamos que os conteúdos proferidos em debates e trabalhos científicos deste Congresso venham a ser apresentados nas diferentes áreas da saúde e que contribuam para melhorarmos a qualidade dos serviços que prestamos, para o bem do cidadão”, disse. A ministra de Estado reconhece que o país atravessa um momento difícil, que exige de todos os cidadãos um esforço suplementar no desempenho das suas funções e responsabilidades, de modo a superar rapidamente as dificuldades, para melhorar as condições de vida dos angolanos.
Lembrou que o galopante crescimento demográfico do país, o surgimento de doenças emergentes, onde as doenças oncológicas e cardiovasculares se juntam à malária, ao VIH/Sida e à tuberculose, exigem o redobrar do esforço de todos e uma maior interacção institucional, no sentido da melhoria da qualidade do Serviço Nacional de Saúde.
Reafirmou que o Executivo programou uma forte aposta na melhoria dos serviços de saúde, para melhorar a qualidade de vida da população.
Em seu entender, isso exige maior atenção às acções de promoção, prevenção e tratamento de doenças, reabilitação de infra-estruturas e uma maior capacitação dos quadros da saúde.
Carolina Cerqueira manifestou-se satisfeita pelos temas discutidos no congresso, por terem sido vastos e abrangentes, tendo, por isso, recomendado aos especialistas a terem atenção na avaliação dos doentes com ética, profissionalismo e humanização.
Durante o certame foram debatidos e apresentados o estado actual do sector da Saúde no país, bem como colher experiências internacionais. Participaram do evento cerca de mil especialistas de saúde, entre angolanos, brasileiros, portugueses e cubanos. O 5º Congresso da Multiperfil visou o intercâmbio de conhecimentos, experiências e avaliação de resultados dos estudos efectuados.