Sociedade

Nações Unidas contam com BRICS para erradicar a fome e a pobreza

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) afirmou na sexta-feira que os países BRICS, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, estão prontos para assumir uma posição de liderança para erradicar a fome e a pobreza até ao ano  2030.

Segundo a FAO, esses países emergentes representam um bloco económico importante com mais de 40 por cento da população mundial e mais de 20 por cento do Produto Interno Bruto Interno (PIB) global.
Além disso, essas nações produzem mais de um terço da produção global de grãos. Em 2016, a Rússia tornou-se no maior exportador de trigo do mundo. A FAO diz que os países BRICS têm um papel político importante na arena internacional e servem de exemplo para várias nações em desenvolvimento que buscam seguir o mesmo caminho.
A representante da FAO para a Ásia e o Pacífico afirmou que a experiência do BRICS pode ajudar a comunidade internacional a alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 e também as metas do Acordo de Paris.
Kundhavi Kadiresan declarou que a agricultura pode ser um factor crucial para o crescimento rural inclusivo. Nos países de baixo rendimento, o crescimento gerado pela agricultura é duas vezes mais eficaz em reduzir a pobreza do que o avanço gerado noutros sectores da economia.
Ao mesmo tempo, a FAO disse que o crescimento agrícola, sozinho, não tem condições de erradicar a fome e a pobreza: “São necessários programas de protecção social no desenvolvimento rural.”
A FAO cita  dois programas de referência: o Fome Zero, do Brasil, e a Lei Nacional de Garantia do Emprego Rural, da Índia.