Sociedade

Pais exigem reabertura de escola

Pais e encarregados de educação de alunos da escola do ensino primário 5065, no município de Viana, em Luanda, exigiram quarta-feira a reabertura do estabelecimento, encerrado desde 2018, devido ao mau estado técnico do muro.


Em manifestação pública realizada defronte à Administração Municipal de Viana, os pais e encarregados de educação defenderam a reabertura da escola, uma vez que o motivo que esteve na origem do encerramento está ultrapassado.
Em declarações à Angop, Margarida Soares, uma encarregada de educação, disse que a situação do muro já foi solucionada pelos pais e encarregados de educação.
Apontou as longas distâncias percorridas pelos educandos, com idades compreendidas entre os seis e os 12 anos, até às escolas para onde foram transferidos, como o principal motivo de preocupação dos pais.
Para o encarregado de educação Marcos Ngunza, depois de construído o novo muro, a instituição está em condições de ser reaberta.
A directora Municipal da Educação, Madalena Massocolo, disse que a reabertura da escola 5065 deve ser definida pela área técnica da ad-ministração do município e informou que os alunos fo-ram distribuídos pelas es-colas 5020, 5027 e 5098, lo-
calizadas na circunscrição e, “o mais importante, nenhum está fora do sistema de ensino e aprendizagem”.