Sociedade

Polícia morto no interior do táxi por tentar impedir assalto

O inspector da Polícia Nacional Zeferino Barros foi morto, na terça-feira, por disparo de arma de fogo, efectuado por um meliante, no interior de uma viatura roubada que fazia serviço de táxi, na Via-Expressa, sentido Cacuaco/ Benfica, por tentar impedir um assalto a passageiros.

O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, intendente Hermenegildo de Brito, explicou que a morte do oficial da corporação aconteceu quando os marginais, depois de roubarem uma viatura de marca Toyota Hiace, pertença a uma escola, terem se colocado na via, simulando fazer serviço de táxi.
Os seis meliantes armados, estacionaram numa paragem da Via-Expressa Cacuaco/Benfica, e levaram algumas pessoas e no meio do trajecto, um deles, empunhando arma de fogo, anunciou o assalto e acto contínuo disparou à queima-roupa contra um passageiro que teve morte imediata.
Com o pânico instalado, o oficial da corporação na tentativa de acudir a situação, disparou contra o meliante e em resposta um outro elemento do grupo, o alvejou mortalmente.
Da acção, morreram quatro pessoas, sendo dois meliantes e dois passageiros, dos quais um intendente da Polícia Nacional. Segundo a fonte do Jornal de Angola, um dos agressores foi encontrado morto, na manhã de ontem, em frente ao Condomínio Boavida, na Via-Expressa, no sentido Benfica, Avenida Fidel de Castro Ruz.
A Polícia Nacional recuperou duas armas de fogo, sendo uma AKM, cano cerrado, e uma pistola de marca Jericho, estando agora o Serviço de Investigação Criminal (SIC) a efectuar diligências para a captura dos outros quatro marginais em fuga.
Um pouco por Luanda acontecem, de dia ou de noite, assaltos em viaturas e em moto-táxis, que supostamente efectuam serviço de transporte de pessoas.